MEU CARRINHO
O meu Carrinho está vazio

SUPORTE

Newsletter

Revisão Semanal DIPOL - TV e SAT TV, CCTV, WLAN
Nº. 13/2022 (28 de Março de 2022)
A linha de montagem assistida por robôs pode acelerar o ritmo da descoberta de novas tecnologias. O processo de criação de novas tecnologias por cientistas pode ser comparado a um engenheiro com uma ideia para um novo carro, que passe horas a criar componentes individuais do zero antes de experimentar. A possibilidade de fazer um ecrã flexível ou um novo painel solar começa com a descoberta de um novo tipo de material com propriedades inusitadas em escala atómica. No entanto, no campo de materiais 2D, que é considerado uma das áreas mais empolgantes da eletrónica do futuro, os cientistas ainda precisam de criar meticulosamente cada novo material potencial antes que possam testar as suas capacidades. Conduzida por investigadores da Universidade de Chicago, da Universidade Cornell e da Universidade de Michigan, a pesquisa apresenta um método inovador para a produção de nanomateriais.
Investigadores da Universidade de Chicago criaram um método para acelerar a busca por potenciais novos materiais para eletrónicos e outras aplicações.
O campo de materiais 2D envolve empilhar folhas com apenas alguns átomos de espessura. Quando as camadas são tão finas, até mesmo materiais comuns exibem novas propriedades surpreendentes. Por exemplo, o carbono de repente exibe supercondutividade, a capacidade de conduzir eletricidade sem perda, quando duas camadas são empilhadas verticalmente num ângulo "mágico". Os cientistas estão particularmente interessados ​​em empilhar diferentes tipos de materiais 2D. Foi descoberto recentemente que, empilhando as camadas de diferentes maneiras, a interação entre elas pode ser modificada e uma nova física realmente emocionante pode ser criada. Esse processo de descoberta é lento porque os investigadores devem primeiro montar meticulosamente essas combinações e testá-las uma a uma.
Investigadores da Universidade de Chicago decidiram resolver esse problema criando algo como uma pequena linha de produção. No entanto, eles encontraram alguns problemas porque cada parte do processo de fabricação apresentava desafios diferentes. Primeiro, os investigadores tiveram que descobrir uma maneira de cortar com precisão as folhas nas formas exatas que queriam, o que é difícil de fazer de forma limpa sem quebrá-las ou danificá-las. Através da experimentação, eles descobriram uma técnica para produzir padrões em grandes áreas com altíssima precisão, sem contaminar o material. Outro desafio foi criar uma “mão” robótica capaz de manobrar essas folhas extremamente delicadas. Eles criaram uma "mão" feita de polímeros macios que se desintegram quando expostos ao calor ou à luz ultravioleta. Uma vez que a folha esteja posicionada com precisão, a mão dissolve-se e a folha encaixa-se no lugar. Com essa solução, os investigadores agora podem programar a linha de montagem apropriada que cria uma estrutura de material com dezenas de camadas diferentes. Em apenas alguns minutos, a própria linha de montagem cria uma amostra pronta para novos testes. Além de ser preciso, todo este sistema oferece amplas possibilidades de ajuste e rotação de cada folha em diferentes ângulos. Automatizar esse processo, que inicialmente parecia inimaginavelmente difícil, acelerará muito o ritmo da descoberta.
TV por satélite DVB-S/S2 e TV digital terrestre DVB-T2 num edifício multifamiliar. Os sistemas baseados em multiswitches são profissionais e a maneira mais popular de fornecer TV terrestre (FM/DAB e DVB-T/T2) e sinais de satélite SAT (DVB-S/S2) para mais assinantes. É o utilizador final que decide quais programas assistir, comprando o recetor de satélite apropriado ou assinando um contrato individual com um dos provedores de plataforma digital. Os produtos TERRA, dedicados ao uso de sistemas SMATV, são principalmente equipamentos de primeira classe cobertos por uma garantia de quatro anos. Os sistemas de TV baseados nesses componentes garantem uma ótima receção de sinal por muito tempo.
Num dos conjuntos habitacionais de Cracóvia foi instalado o sistema multiswitch baseado em equipamentos TERRA, permitindo a distribuição de sinais de TV via satélite e terrestre no novo padrão DVB-T2.
A partir de dois transmissores óticos TERRA A9872, cabos de 2 fibras óticas foram conduzidos para cada escada. Todos os caminhos foram terminados com recetores óticos TERRA A9877. Os recetores óticos são seguidos por um conjunto composto pelo amplificador SA-91L R70901, divisor SD-904 R70523 e multiswitch MV-932L R70882.
Amplificação de sinal de rede LTE. O repetidor Signal GDW-505 A6777 é usado para amplificar sinais EGSM, GSM, DCS, WCDMA e LTE e trazê-los para ambientes internos. O aparelho é ideal para locais onde o sinal é tão fraco que é impossível fazer ligações ou transmitir dados pelo telemóvel. Um exemplo pode ser um local localizado longe do transmissor ou um prédio com paredes grossas, adegas (cafés) ou janelas modernas com vidros revestidos com compostos metálicos.
Cabo N-Macho para N-Macho (5m RF-5)Cabo N-Macho para N-Macho (10m RF-5)Antena 4G/3G/GSM: TRANS-DATA LTE KYZ 7.5/8/10 Repetidor GSM: Signal GDW-505 (EGSM, GSM, DCS, WCDMA, LTE) (sem PSU)Antena GSM/DSC/UMTS: TRANS-DATA DW3-AAdaptador AC/DC 12V 3A
Instalação de amplificador de sinal LTE numa casa unifamiliar
Instalação do repetidor de sinal GDW-505 A6777:
  • escolha um local fora do prédio onde o sinal de telemóvel seja recebido corretamente,
  • monte a antena externa (A741031) de forma que fique voltada para a estação base GSM,
  • escolha um local para instalação do repetidor num lugar dentro do prédio para colocar a antena interna na parte central do prédio/sala/sala a ser coberta,
  • verifique se a distância entre as antenas externas e internas é de pelo menos 10 m,
  • instale o repetidor GDW-505 longe de fontes de calor, garantindo o arrefecimento adequado do dispositivo,
  • verifique a exatidão das conexões dos fios entre o repetidor e as antenas (os conectores da antena externa e interna estão marcados de acordo),
  • conecte a fonte de alimentação na tomada de 230 VAC.
Fibra ótica resistente ao fogo. Os sistemas multimédia em edifícios públicos e, em muitos casos, também em edifícios residenciais baseiam-se em cabos com maior resistência ao fogo. É o caso da cablagem da classe B2ca.
A DIPOL oferece o cabo de fibra ótica Prysmian IC-ROUND 02J7A2 L7002 que pode ser usado com sucesso tanto em edifícios multifamiliares – como um cabo 2J conectando uma caixa residencial com a sala de telecomunicações, quanto em outras instalações – por exemplo. como um cabo conectando elementos ativos de rede Ethernet (switches, routers, conversores de mídia, etc.).
Cabo Fibra Ótica: Prysmian IC-ROUND 02J7A2 2E, 9/125, B2ca (2 fibras G.657A2)
Estrutura do cabo:
1. Bainha
2. Bainha de fibra de aramida
3. Microtubo
4. Fibra ótica
Os cabos da classe B2ca são chamados de cabos ignífugos. O cabo de fibra ótica mostrado acima oferece alta resistência mecânica. As fibras de aramida também fornecem uma forma básica de proteção contra roedores.
Elaboração da lista branca e negra de matriculas da câmara de identificação de matriculas DS-2CD2A25G0/P-IZS. A câmara DS-2CD2A25G0/P-IZS K05906 foi projetada para identificar matriculas e pode ser usada, por exemplo, para controlar uma barreira de entrada para um conjunto habitacional. A câmara pode operar de forma autónoma ou cooperar com um DVR. Se a câmara funcionar de forma autónoma, ela pode importar uma lista de matriculas (a chamada lista branca/negra), onde após a deteção, por exemplo, uma matriculas da lista branca, um dos dois relés da câmara pode ser ativado, permitindo a abertura da barreira. A importação e exportação da lista é possível após o login na câmara em Configuration -> Traffic -> Black and white list. Após aceder a aba, exporte a lista limpa com o botão Archiving para guardá-la com a extensão .xls. Edite conforme instruído no arquivo, ou seja, insira o número de sequência, insira continuamente o número da matricula, especifique se a matricula deve estar na lista branca (1) ou preta (0) e especifique a data de validade da placa. Depois de importar a lista, definir a programação de armar e atribuir uma saída de relé apropriada à lista, a deteção da matricula adicionada resultará na abertura da barreira. A câmara pode importar uma lista com até 10.000 matriculas.
Visualização da edição da lista de matriculas
Visualização da lista de matriculas após importar para a câmara
Qual é o alcance máximo de transmissão PoC? PoC, ou Power over Coaxial, é um sistema de transmissão que permite que o sinal de vídeo HD-TVI e a potência sejam transferidos através de um cabo comum. Cabos coaxiais ou par trançado (com transformador apropriado) com categoria mínima de 5e podem ser usados ​​para a transmissão. Para alcançar um alcance de transmissão suficiente, são necessários cabos de qualidade, como Triset ou Netset. A distância máxima de transmissão é mostrada no gráfico abaixo:
Distância máxima de transmissão PoC
 interiorexteriorPoC.afPoC.at
RG-6E1015E1017
200 m100 m
UTP cat. 5eE1408E1410100 m50 m
Novos produtos oferecidos pela DIPOL
Recetor DVB-T/T2/C: Signal T2-BOX DVB-T2 HEVC
Recetor DVB-T/T2/C: Signal T2-BOX DVB-T2 HEVC A99314 recebe canais de TV digital terrestre gratuitos transmitidos em DVB-T2 usando tecnologia de codificação de vídeo HEVC (H.265/MPEG-H) e H.264/MPEG-4 com Áudio Dolby E-AC-3. Este recetor é uma das soluções mais baratas que permite aos utilizadores de aparelhos de TV mais antigos, equipados com headend DVB-T MPEG-4/H.264 para receber DVB-T2 HEVC (H.265/MPEG-H).
Detetor de Gás e Monóxido de Carbono G9584 CTG-02 da Zamel é projetado para monitorizar continuamente a concentração de monóxido de carbono, gás natural e propano-butano no ar. Ao detetar uma concentração perigosa de gás, o dispositivo ativa o alarme sonoro e visual e também exibe o nível de concentração e o tipo de gás detetado no visor LCD. É alimentado pela rede elétrica (adaptador de energia incluído), mas também possui uma fonte de alimentação de bateria de emergência.
Switch PoE: TP-Link TL-SL1311MP (8xPoE+) 802.3af/at + 3xGE
Switch PoE: TP-Link TL-SL1311MP (8xPoE+) 802.3af/at + 3xGE N29928 é um dispositivo desktop que garante uma transmissão de rede suave em redes Ethernet 10/100/1000 Mbps. Possui 8 portas 10/100 Mbps que suportam Power over Ethernet (PoE+ 802.3af/at). O switch deteta automaticamente dispositivos PD compatíveis com o padrão IEEE 802.3af ou IEEE 802.3at e fornece-os. Além disso, o dispositivo possui um slot SFP de 1000 Mbps e duas portas Ethernet de 10/100/1000 Mbps.
Vale a pena ler:
Medição de sinal DVB-T2/HEVC em sistemas de TV. O primeiro país europeu a iniciar a transmissão oficial de DVB-T2 foi o Reino Unido. Um teste com um transmissor de TV foi realizado pela BBC Research & Development em junho de 2008. Atualmente, na União Europeia, o sinal DVB-T2 é transmitido na Áustria, República Checa, Alemanha, Bélgica, Croácia, Roménia e França (DVB-T a transmissão está planeada para ser desligada apenas em 2024). Transmissões de TV nos padrões DVB-T e DVB-T2 estão disponíveis em emissoras do Reino Unido, Itália e países escandinavos. Nesses países, nenhuma data limite foi definida para o sinal DVB-T. Na Polónia, a transição de DVB-T para DVB-T2 deve ocorrer até 30 de junho de 2022... >>>mais
O vídeo acima mostra as medições do sinal DVB-T2/HEVC com o medidor ST-5150 R10842
Máquinas de fusão Signal Fire AI-9/AI-8C
 
SUBSCRIÇÃO
Se esta interessado em receber a nossa Newsletter semanal por email, insira o seu endereço de email:
 
 
NA EDIÇÃO ANTERIOR
ARQUIVO NEWSLETTERS
PROMOÇÃO
NOVOS TÍTULOS
PARA SABER MAIS