MEU CARRINHO
O meu Carrinho está vazio

SUPORTE

Newsletter

Revisão Semanal DIPOL – TV e SAT TV, CCTV, WLAN
Nº 13/2023 (27 de Março, 2023)
Reator nuclear na lua. A gigante aeroespacial britânica Rolls-Royce confirmou a possibilidade de receber financiamento para desenvolver conceitos e implementar pequenos reatores nucleares que possam fornecer energia na Lua. A agência espacial britânica ofereceu £2,9 milhões (US$ 3,5 milhões) para pesquisas sobre o uso de energia nuclear numa base lunar para astronautas.
A Rolls-Royce planeia ter um reator pronto para enviar à Lua até 2029.
O fabricante espera que o seu primeiro reator do tamanho de um carro esteja pronto para ser enviado à Lua até 2029. A energia fornecida pela usina nuclear deve atender às necessidades das pessoas que trabalham no Globo de Prata. Com uma fonte de energia eficiente, serão possíveis missões de exploração muito mais longas. Na pesquisa, a Rolls-Royce receberá apoio das universidades de: Bangor, Brighton e Sheffield.
Espera-se que a energia nuclear no espaço crie novos empregos qualificados em todo o Reino Unido. A parceria com a Rolls-Royce ocorre depois que a agência espacial do Reino Unido anunciou £51 milhões para desenvolver serviços de comunicações e navegação para missões lunares como parte do programa Moonlight da Agência Espacial Europeia, que visa lançar uma constelação de satélites em órbita ao redor da Lua.
Sistema híbrido dSCR/Unicable multiswitch. A série dSCR da TERRA de multiswitches são dispositivos de cabo único (Unicable) que permitem a distribuição de satélite DVB-S/S2, TV terrestre DVB-T e sinais de rádio analógicos/DAB num único cabo coaxial com base na tecnologia de empilhamento de canal digital usando conversores analógico-digital. A comunicação entre o multiswitch e os recetores de satélite utiliza um protocolo especial, definido em EN50494 (Unicable I) e/ou EN50607 (Unicable II), que utiliza comandos DiSEqC para permitir a divisão de sinal independente usando um único cabo.
A maior vantagem desta solução é a possibilidade de construir sistemas ramificados, como é o caso da televisão terrestre. Nenhuma topologia em estrela é necessária aqui. Isto significa que o sistema de televisão terrestre pode ser facilmente adaptado à receção e distribuição de sinais de satélite (tendo em conta a limitação do número de utilizadores ligados a um multiswitch).
E se a sala do servidor estiver equipada com multiswitches da série dSCR/Unicable e a linha tronco principal for feita com cabo de fibra ótica? A DIPOL oferece recetores óticos que permitem construir sistemas baseados em dSCR/Unicable:
  • Recetor ótico ORF202 E TERRA com saída de banda larga A3133
  • Recetor ótico ORF302 E TERRA com banda larga + saída DVB-T2 A3135
Antena Parabólica: DIPOL DPL-120 RAL7016 (grafite escuro) (120 cm)LNB: LWB202L Banda larga LO 10,41 GHz TERRAAntena de TV DIPOL SMART HORIZON DVB-T2Antena DAB/DVB-T/T2: DIPOL-4/5-12Antena FM: Dipol 1RUZ PM B (omnidirecional H+V)Antena Parabólica: DIPOL DPL-120 RAL7016 (grafite escuro) (120 cm)LNB: LWB202L Banda larga LO 10,41 GHz TERRAAmplificador Antena Triplexer DC015L (VHFI/II+FM-VHFIII-UHF)Amplificador de Correção de mastro DTT MCA101T TERRAFonte de alimentação de comutação TERRA PS202F (20V 2A, SCR digital)Transmissor Ótico de TV/SAT OTF302 6F31 E 1x6 dBm FP 1310 nm TERRAFonte de alimentação de comutação TERRA PS202F (20V 2A, SCR digital)Transmissor Ótico de TV/SAT OTF302 6F31 E 1x6 dBm FP 1310 nm TERRARecetor Ótico TERRA ORF202 E com saída de banda largaRecetor Ótico TERRA ORF302 E com saída de banda larga + DVB-T2Fonte de alimentação de comutação TERRA PS202F (20V 2A, SCR digital)Multiswitch dSCR em Cascata de Cabo Único: Terra SRM-584 (classe A, caminho de TV terrestre ativo, AGC)
O diagrama acima mostra a distribuição de sinais de rádio e TV terrestre DVB-S/S2 (2 posições de satélite), DVB-T2 usando duas fibras óticas. O multiswitch da série dSCR/Unicable SRM584 R80584 usa os recetores óticos ORF202 E A3131 e ORF302 E A3135 para alimentar sinais de TV/SAT no multiswitch da série dSCR/Unicable SRM584, permitindo a conversão de sinais óticos provenientes do OTF302 6F31 E A3031 ou OTF302 6F55 E Transmissor A3055 em sinais elétricos. O sinal é recebido do transmissor ótico por meio de uma rede de fibra ótica passiva e convertido de volta ao sinal IF original. Os dispositivos possuem 2 ou 3 saídas (dependendo do modelo), dividindo toda a banda em duas polarizações (V – vertical, H – horizontal), como para um conversor de banda larga clássico e sinais DVB-T2, DAB, FM.
Sistema de monitorização simples com reconhecimento facial. Os DVRs IP das séries NXI-K e NXI-I da Hikvision apresentam captura e análise de face num número especifico de canais. É possível criar bibliotecas de rostos que posteriormente serão utilizadas para pesquisar as gravações. Também podem ser especificadas ações relacionadas que serão executadas em caso de comparação correta ou incorreta entre uma face detetada e uma face que está na biblioteca, como acionar um bipe no gravador, um alarme na central de monitorização, enviar um e -mail, controlando uma saída de alarme, etc. Faces, já gravadas no DVR ou de uma fonte externa, podem ser adicionadas à biblioteca. As gravações armazenadas no DVR podem ser pesquisadas de maneira fácil e rápida após apontar para um rosto específico, em canais nos quais a função de gravação e comparação de rostos estava ativa.
O diagrama abaixo mostra um sistema de monitorização baseado no DVR 7608NXI-K2 K22076. Conectadas ao DVR estão 7 câmaras DS-2CD2046G2-I K03141 que são usadas para monitorização geral. Um canal está conectado à câmara DS-2CD2646G2-IZS K05313 com resolução de 4 MP, que é usada em conjunto com a funcionalidade do DVR para análise e pesquisa facial. O acesso remoto ao sistema a partir da rede externa é fornecido pelo router Mercusys MW305R N2931.
Câmara Compacta IP: Hikvision DS-2CD2646G2-IZS (4 MP, 2.8-12 mm Motozoom, 0,003 lx, IV até 60m, WDR, IK10, H.265, AcuSense)Switch PoE: ULTIPOWER 00108afat (110W, 10xRJ45, incl. 8xPoE 802.3af/at)Router Gigabit: Mercusys MW305R (802.11N, 300 Mbps, 2,4 GHz, 3xLAN (FE), 1xWAN (FE))HDD Western Digital PURPLE WD40PURX 4TB (3.5NVR IP: NVR Hikvision AcuSense DS-7608NXI-K2 (8 canais, 80 Mbps, 2 x SATA, HDMI, VGA, H.265)Câmara IP Compacta: Hikvision DS-2CD2046G2-I (4 MP, 2,8 mm, 0,003lx, IV até 30 m, WDR, H.265, AcuSense)
Diagrama de exemplo de um sistema de monitorização com deteção facial e funcionalidade de análise num único canal.
Zona Fresnel. É importante perceber que o alcance de uma rede wireless depende de muitos fatores, alguns dos quais podemos influenciar e outros são desconhecidos. A zona de Fresnel é um dos conceitos mais importantes que aparecem nos assuntos de rádio com os quais você absolutamente deve estar familiarizado. É a área ativamente envolvida na transmissão da energia do sinal de rádio. A forma desta área na secção longitudinal é uma elipse e na secção transversal é um círculo. O raio deste círculo varia ao longo de todo o enlace de rádio e assume um valor máximo no meio da distância entre as antenas. A primeira zona de Fresnel é a mais importante, pois é nesta zona que quase toda a energia do sinal de rádio é transmitida.
O raio da secção transversal de cada zona de Fresnel é maior no centro da zona e diminui até o ponto da antena em cada extremidade. O raio máximo da primeira zona de Fresnel geralmente é uma informação útil. Ocorre a meio caminho entre o transmissor e o recetor.
Objetos (colinas, árvores, prédios, etc.) localizados nas zonas de Fresnel têm um grande impacto na propagação das ondas (principalmente se estiverem na primeira zona). Quanto mais e maiores forem, piores serão as condições de transmissão do sinal. Para links com maior confiabilidade operacional, toda a área da primeira zona de Fresnel deve estar livre de obstruções.
Na prática, garantir a pureza de 60% da 1ª zona de Fresnel garante perda mínima de energia.
Link configurado corretamente – visibilidade das antenas e ausência de obstáculos na primeira zona de Fresnel.
Porque não há um botão de login para o Hik-Connect no iVMS-4200. Ao instalar a aplicação Hik-Connect num novo computador, ocorre um problema quando o utilizador se tenta conectar à sua conta no serviço de nuvem Hik-Connect via iVMS-4200. O botão visto abaixo na imagem não é exibido, portanto não se pode inserir as suas informações de login para este serviço. Isso acontece quando não há biblioteca .Net Framework no sistema. Ele deve ser baixado e após a instalação o computador deve ser reiniciado. Após a próxima reinicialização, o botão mencionado deve aparecer na janela da aplicação.
Para adicionar suporte ao dispositivo da nuvem, basta fazer login na sua conta. Os dispositivos conectados à conta serão adicionados automaticamente à lista e o utilizador poderá aceder as funções suportadas pela nuvem, incluindo: monitorização ao vivo (vários canais simultaneamente), controlo de PTZ, zoom digital, espionagem, reprodução de arquivos, e notificações de alarme (violação de zona, cruzamento de linha, etc.).
Terminação do cabo de fibra ótica na caixa de junção do apartamento. Quando um cabo de fibra ótica é trazido para a caixa de junção do apartamento, a sua terminação geralmente é tudo menos profissional. Isso se deve principalmente a três fatores: uso de caixas substitutas, instaladores não familiarizados com esse tipo de terminação e, por fim, economia.
Como uma solução profissional para este problema, a DIPOL oferece um novo tipo de mini caixas de fibra ótica: FTTH DIN L5315. Permite a terminação de cabo de fibra ótica de até 12 mm de diâmetro (cabos de assinante típicos têm um diâmetro de cerca de 3 mm), com um máximo de 4 fibras. Geralmente é um cabo de duas fibras terminado com tranças L35522 conectadas a dois adaptadores L4222. A caixa é barata e fácil de instalar.
Caixa de Junção de Fibra Ótica FTTH DIN 2xSC Simplex
O recurso especial da mini caixa FTTH DIN L5315 é o suporte integrado para instalação em trilho TS35/DIN. É adequado para caixas e armários que prevejam esta forma de montagem de dispositivos. Quando usado em caixas com uma placa de montagem típica, a caixa é uma excelente alternativa para as bandejas de emenda frequentemente usadas em tais situações.
Novos produtos oferecidos pela DIPOL
Bateria Securbox TS-12-18-AC (12V, 18 Ah, AGM)
Bateria Securbox TS-12-18-AC (12V, 18 Ah, AGM) (VFL, testador RJ45, lanterna LED) M18843 é uma bateria de chumbo-ácido sem manutenção (VRLA). É uma bateria selada em que os gases liberados durante o carregamento sofrem um processo de recombinação para formar água, eliminando a necessidade de recarregá-la. É fabricado com tecnologia AGM (Absorbed Glass Mat), onde o eletrólito é colocado em separadores de fibra de vidro. A falta de eletrólito líquido permite que a bateria seja colocada em praticamente qualquer posição.
Access Point Ubiquiti GBE Gigabeam, 60 GHz
Access Point Ubiquiti GBE Gigabeam, 60 GHz O N2537 opera na banda de 60 GHz (mais um rádio de backup para a banda de 5 GHz). Com um design aprimorado em relação às soluções concorrentes, concentra a potência do chip de rádio num feixe mais estreito, o que melhora a resistência da transmissão a interferências. Para um link de 60 GHz, o GigaBeam suporta uma largura de canal de: 2,16 GHz. Um rádio de backup em 5 GHz é usado caso o link principal falhe. O GigaBeam tem porta Ethernet de 1 gigabit e o seu desempenho sem fios máximo é de 1 Gbps.

Mastro de Aço 38 mm/1 m galvanizado com possibilidade de união /sistema C/
Mastro de Antena de aço galvanizado de 38 mm/1 m com conectividade /sistema C/ E9038103 medidor é feito de tubo de secção de 38 mm com espessura de parede de 1,5 mm. O processo de galvanização garante durabilidade e resistência à corrosão, mantendo uma aparência estética. Um plugue de plástico é instalado na parte inferior do mastro. O processo de galvanização garante que todas as superfícies e bordas sejam cobertas uniformemente com uma camada protetora. Além disso, após o processo de galvanização propriamente dito, o revestimento é submetido a um processo de selagem e passivação. O conjunto fornece uma proteção muito boa contra intempéries.
Vale a pena ler:
Vale a pena usar medidores de fibra ótica com função OTDR? Devido à popularidade cada vez maior da fibra ótica, a questão de poder fazer as medições corretas para um caminho ótico está se a tornar importante. Muitas vezes, os instaladores decidem comprar os OTDRs ou medidores com função OTDR mais baratos, pensando que eles permitirão realizar medições de maneira rápida e sem complicações e, em caso de problemas, fazer um diagnóstico completo do link. Porém, a verdade às vezes é dolorosa, e acontece que neste caso o “barato” pode ser inimigo do “bom”, mas, claro, essa não é a regra. Porém, vale saber que a compra dos aparelhos mais baratos desse tipo geralmente é decidida por pessoas que não possuem experiência prática e conhecimento teórico mínimo exigido. A prática mostra que OTDRs mais baratos, devido às suas limitadas capacidades de apresentação de resultados, requerem mais conhecimento do usuário para interpretá-los habilmente ou para entender porque certas informações simplesmente não podem ser obtidas... >>>mais
Uma captura de ecrã do programa OTDR Viewer. São mostrados o reflectograma e a tabela de eventos, entre outros.
CABOS B2CA para saídas de emergência
 
SUBSCRIÇÃO
Se esta interessado em receber a nossa Newsletter semanal por email, insira o seu endereço de email:
 
 
NA EDIÇÃO ANTERIOR
ARQUIVO NEWSLETTERS
PROMOÇÃO
NOVOS TÍTULOS
PARA SABER MAIS